Logo Edube

Fonemas e grafemas: representações essenciais para a alfabetização

No processo de Alfabetização, é fundamental que a criança aprenda o sistema de correspondência entre duas unidades linguísticas: os fonemas e os grafemas, dois elementos que são a base do princípio alfabético.

Os primeiros, fonemas, dizem respeito à menor unidade sonora das palavras. Ao produzir uma palavra os fonemas se articulam de maneira a compor as sílabas que por sua vez formam a estrutura da palavra falada. 

Oferecer ao aluno boas atividades para a percepção dos  fonemas, identificar as diferenças entre os fonemas de uma língua por exemplo, é essencial para que as crianças entendam posteriormente o que deve ser representado na escrita. 

Os grafemas, por sua vez, nada mais são do que a representação gráfica dos fonemas. Um fonema pode ser representado por um grafema constituído de uma letra do alfabeto como na representação do fonema /a/ e da letra [a], ou por um grafema constituído de duas letras do alfabeto como o fonema /S/ que é representado pelo grafema [ch]. 

Estabelecer as correspondências entre cada letra (ou letras) e seu respectivo som é o ponto de partida para que as crianças tenham o entendimento da relação da oralidade e a linguagem escrita.

A compreensão do princípio alfabético

Para aprender a ler e escrever em um sistema alfabético de escrita, como é o caso do Português, é fundamental que a criança compreenda que os grafemas representam as menores unidades sonoras da fala, os fonemas. E para isso, é preciso ensinar explicitamente e de forma sistemática, da relação mais simples para a mais complexa.

Leia também: Alfabetização Multissensorial: conheça a abordagem educacional que facilita e expande a aprendizagem

Se você busca por soluções criativas e eficientes para trabalhar esse eixo educacional com os alunos da sua escola, entre em contato com o Instituto Edube.

Compartilhe

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments